Aforamento
Acto ou efeito de aforar, isto é, de dar ou receber por meio de foro. Arrendamento ou concessão de bens, por contrato, a pessoas individuais ou colectivas. Foi um processo muito utilizado com propriedades rurais durante a Idade Média.

Almoxarife
Funcionário ou oficial fiscal que superintendia na recolha dos rendimentos relativos aos impostos, numa circunscrição fiscal designada por almoxarifado, durante a Idade Média. Administrador das propriedades da casa real. Ár. Al-MUXRIF.

Amoreira
Entende-se aqui por Amoreira do Repolão, povoação ainda hoje pertencente ao Concelho de Oliveira do Bairro.

Arcediagado
No foral tem o significado de território em que o arcediago exerce a sua autoridade. De arcediago, do Gr. ARCHIDIÁKONOS, pelo Lat. ARCHIDIACONU-.

Bairro (e Barro) do Mogo
Lugar da freguesia e do Concelho de Oliveira do Bairro.

Beneficiado(s)
Aquele que usufrui de um benefício ou de uma mercê. No foral, os beneficiados de portagem são essencialmente os eclesiásticos. Adjectivo verbal e adjectivo substantivo de beneficiar, de benefício, Lat. BENEFICIU-.

Besta
Animal quadrúpede, de carga, em especial o macho e mula. Lat. BESTIA.

Breu
Resíduo muito escuro proveniente da destilação do alcatrão, de hulha, da resina, etc. Do Fr. Brai.

Cadeia
Prisão; lugar isolado onde são recolhidos todos os que cometem crimes punidos por lei. Anéis ou elos metálicos presos uns aos outros; corrente. Lat. CATENA.

Capão, capãa, capam (pl. capõoes)
É termo muito usado na documentação antiga, particularmente nos Forais, para indicar parte do tributo que se tinha de pagar em determinada altura do ano. Galo. Primitivamente, não tinha o significado de galo castrado, mas sim de galo gordo. Actualmente é celebre a feira dos capões de Freamunde. Lat. CAPONE-.

Carga
Tudo o que é ou pode ser transportado sobre animais ou em carros. No documento aparecem expressões várias.

Carne
Tecido fibrosos ou adiposo dos animais usado na alimentação humana, fornecedor de proteínas. O texto do Foral distingue entre as carnes dos vários animais e também entre carne de emxerca, isto é, a carne das reses cortada e seca ao sol ou ao fumeiro (Ár. AX-XARQ), e carne de talho, carne verde ou fresca, cortada. O talho pode também ser o açougue ou a loja especial onde se vende a carne a retalho. Lat. CARNE-.

Carreta
Carro de duas rodas, mais pequeno, como o próprio sufixo indica, utilizado no transporte de mercadorias, puxado por animais ou por pessoas.

Carro
Meio de transporte, então essencialmente de rodeiro livre, isto é, eixo e rodas formavam um todo girando entre cocões, puxado por animais, principalmente bovinos, utilizando nas explorações rurais e, especificamente, no transporte de produtos da terra e de outras mercadorias.

Casa
Edifício destinado á habitação. Nos Forais novos, apresenta-se um parágrafo sobre "cassa mouida" - com o significado de mudança de habitação e, naturalmente, de todos os haveres das pessoas que têm que se mudar.

Casal
Pequeno povoado. Trata-se de uma forma antiga de exploração agrícola que influenciou o povoado rural. Estes pequenos conjuntos de casas rurais e equipamentos agrícolas deram origem, posteriormente, a lugares e a freguesias. Lat. CASALE-.

Cercal
Actual lugar da freguesia de Oliveira do Bairro, formado por duas sub-unidades populacionais: Cercal-de-baixo e Cercal-de-Cima.

Certidão
Documento legal no qual se atesta ou certifica alguma coisa. Lat. CERTITUDINE-.

Coirama
Forma antiga, paralela a coyrama, designando conjunto dos coiros para se prepararem ou para se utilizarem. Trata-se de uma forma derivada de coiro.

Coiro
Forma paralela a coyro e a couro, para designar a pele mais ou menos espessa e forte de certos animais, utilizável no fabrico de calçado, objectos e certas peças de vestuário. A expressão coiro vacarill (pl. vaquariis) designa coiro ou coiros de vacas e de bois, crus ou curtidos. Lat. CORIU-.

Costal
Porção de qualquer produto que um homem podia transportar às costas e que correspondia a um quarto da carga maior ou duas arrobas e meia. Lat. COSTALE-.

Costumagem
Direito consuetudinário. Tributo que se pagava por ser costume antigo e não por ser lei escrita. Lat. CONSUETUMINE POR CONSUETUDINE.

Descaminhar
afastado do caminho normal. Subtraído ao pagamento de direitos de portagem ou aduaneiros: descaminhado da portagem.

Determinações Gerais e Especiais
Expressões do Foral em que se alude a ordens superiores, determinadas e expressas em geral ou especialmente.

Direitos reais
Esta expressão indica as taxas, impostos ou tributos a pagar ao Rei ou à Coroa. Direitos das bestas (vid. besta). Direito da portagem que é o imposto ou tributo a pagar na entrada e saída das mercadorias num Concelho e seu termo.

Eirádega
Rendas ou pensões que, outrora, os enfiteutas pagavam aos senhorios, variáveis conforme as cláusulas dos aforamentos e contratos. Formada a partir do lexema eira. Lat. AREA-.

Encetado
Forma antiga era emçetado, de encetar.
Emcetar
Forma antiga era ençetar, correspondente à forma popular actual incertar. Tirar parte de qualquer coisa que estava inteira. Lat. INCEOTARE.

Enxerca
Acção de cortar a carne dos animais e de secá-la, conservando-a para uso posterior. Diz-se carne de emxerca. Do Ár. AX-XARQ.

Escrivães
Oficial público, encarregado de escrever documentos legais, termos de processos e outros documentos. Tabelião. Lat. SCRIBANE-.

Fogaça
Antigo imposto que incidia sobre as casas em que se acendesse o lume. Este imposto era também designado por imposto de fumagem ou fumádego.

Foral
O Foral ou Carta de Foral era um documento que constituía uma povoação, a reconhecida, funcionando com código de leis sobre impostos, direitos e deveres dos moradores, extensão e termo da povoação e ou do concelho, indicando o respectivo senhorio.

Forças
Conjunto de homens armados ou outros com poder bastante para manterem a ordem legal estabelecida.

Funcho
Trata-se de uma planta herbácea, aromática, da família das Umbelíferas. Tem aplicação medicinal e na preparação de licores. Do Lat. FENUCULU por FENICULU.

Gado do vento
Trata-se de uma expressão muito antiga, quase sempre usada nos documentos do género, com o sentido colectivo, para designar os animais extraviados, isto é, de que não se conhece o dono. Esta expressão já aparece no Código Visigótico.

Inquirições
Forma antiga era Imquirições, plural de Inquirição. Trata-se das averiguações realizadas pelas alçadas reais nas várias regiões do País, sobre a natureza das propriedades, direitos dos senhorios e dos patrimónios das igrejas e dos mosteiros. São bem conhecidas as Inquirições Gerais ou Inquirições Régias de 1220 (D. Afonso II), de 1258 e de 1307, Inquirições de D. Afonso III e de D. Dinis. Leite de Vasconcelos, na "Etnografia Portuguesa", volume III, p.168, fala nas Inquirições de D. Afonso III, de 1523. De inquirir. Lat. INQUIRIRE.

Juiz
Magistrado que tem a seu cargo o poder de julgar, aplicando a lei. Aquele a quem a lei atribui as funções de apreciar e de julgar as questões cíveis, criminais e administrativas. Lat. JUDICE-.

Lavandeira
Antigo casal, hoje lugar da freguesia e Concelho de Oliveira do Bairro.

Marçaria
Forma antiga, paralela a marçaria e corresponde à actual mercadoria. Tudo o que se podia mercar, isto é, que podia ser objecto de compra e venda. De mercar, Lat. MERCARI.

Marrão
O porco logo que deixa de mamar. No documento, expressão marrã imteiro significa porco inteiro, sem ser cortado às peças. Do Ár. MAHARAM?

Meirinho
Antigo empregado judicial correspondente ao actual oficial de diligências. Beleguim. Magistrado que governa uma comarca ou um território. Lat. MAIORINU-.

Moenda
Peça ou conjunto de peças que servem para moer. Mó. No documento indica moinho. Diz-se que é termo da Bairrada e que significa a teleigada que se dá a moer.

Montar
Forma antiga de montar. Colocar-se sobre alguma coisa, principalmente sobre uma cavalgadura. Do Lat. MONTARE, de monte ou do Prov. montar.

Montelongo
Do velho casal que é hoje o lugar de Montelongo, da freguesia e Concelho de Oliveira do Bairro.

Oficial
Emprego judicial ou administrativo. No documento, oficiall da portagem é o funcionário encarregado da verificação dos produtos em passagem e da aplicação dos respectivos impostos. Lat. OFFICIALE-.

Palma
Ramo de palmeiras ou as suas fibras usadas para a execução de certos objectos. Lat. PALMA-.

Pedela
Nome de um casal correspondente ao actual lugar de Vila Verde que pertence à freguesia e Concelho de Oliveira do Bairro. Uma nota à margem do manuscrito faz o devido esclarecimento.

Pelitaria
Forma antiga, paralela a pillitaria. Conjunto de peles de animais, utilizadas na indústria e no comércio. De pele.

Pez
Susbstância resinosa , extraída das plantas coníferas, principalmente do pinheiro. Do Lat. PICE-

Praça
Lugar público e amplo numa povoação, normalmente rodeado de casas, onde se faziam (e fazem) feiras e comércio. No documento, aparece a expressão praça ou açougue. De etnologia controversa, Lat. PLATEA-, do Gr. platêia, pelo Prov. plasa ou pelo Fr. place?

Privilegiados
Que tem ou goza de qualquer privilégios. Normalmente, eram privilegiados de portagem nobres e eclesiásticos. De privilégio, Lat. PRIVILEGIU-.

Quadriheiro
Oficial da fazenda. Os Forais citam-no como elemento de um conjunto de homens cuja constituição implicava a protecção dos cidadãos e dos seus bens, assim como a defesa do bem comum. Esta força de manutenção da ordem foi substituída, no século XVIII, pela polícia. Cf. Esp. cuadrillero.

Repolão
Actual lugar da freguesia e Concelho de Oliveira do Bairro.

Rossio
Qualquer largo ou praça de uma povoação, utilizado em comum pela população. Praça principal de uma vila ou cidade, situada geralmente num dos limites do aglomerado populacional, e onde se podiam realizar feiras e outras actividades colectivas. De etimologia controversa. Relacionado com RESILIRE?

Sacada
Trata-se de um velho imposto que se pagavam os exportadores. Tributos que antigamente se lançavam sobre as mercadorias que fossem levadas para fora do país ou do termo do concelho. De sacar, tirar. Talvez do Gót. SAKAN. Nós preferimos a derivação de saco com sentido colectivo. Do Lat. SACCU-, do Gr. SÁKKOS. No documento, a expressão sacada cargua por cargua indica a obrigação de meter um carga para poder tirar outra mais ou menos correspondente.

Tabelião
Funcionário público que redigia e conservava escrituras e outros documentos autenticados. Notário. Lat. TABELLIONE-.

Terrádego
Imposto municipal pelo aluguer do terreno ocupado num mercado ou numa feira com a instalação de tenda de vendas. De terra.

Tributo
Imposto que o estado lança sobre o povo. Contribuição. Lat. TRIBUTU-.

Vintaneiro
Trata-se, neste caso, de oficial da fazenda ou da justiça. Magistrado popular ou membro de uma vintena ou grupo de vinte fogos. Ainda no século XVIII se fala na vintena de Perrães pertencendo a Oliveira do Bairro.