Página 14

VII

E não se pagará portagem de nenhumas mercadorias
que na dita terra vierem ou forem de passagem para
outra parte tanto de noite como de dia e em quaisquer
tempos e horas. Nem serão obrigados de o fazerem
saber, nem incorrerão, por isso, em nenhuma pena,
posto que aí descarregarem e pousarem. E se aí tiverem
de estar mais do que todo o dia seguinte, por alguma
coisa, daí em diante, fá-lo-ão saber, posto que não hajam
de vender.
E pagar-se-á mais por cabeça de boi que aí se vender
pelas ditas pessoas de fora, do modo indicado, três réis
e da vaca dois réis; e do carneiro e porco, dois ceitis; e
do bode, cabra, ovelha, um ceitil; e não se pagará
portagem do borregos, cordeiras, cabritos, nem de
leitões, salvo se se venderem ou comprarem de quatro
cabeças para cima, juntamente, porque, então, pagará
por cada uma um ceitil. E do toucinho ou marrão
inteiro, dois ceitis. E do encetado não