Página 15

se pagará nada nem de carne de talho nem enxerca.
E de coelhos, lebres, perdizes ou de quaisquer aves
ou de outros animais de caça não se pagará portagem
tanto pelo vendedor como pelo comprador, em
qualquer quantidade.
E do escravo ou escrava que se vender ainda que
seja parida, pagar-se-ão treze réis; e de besta cavalar
ou muar, outros treze réis; e da égua, três réis; e da
besta asnar, dois réis; e vassalos e escudeiros nossos,
da Rainha e dos nossos filhos não pagarão este direito
das bestas.
E se trocarem uns por outros, dando dinheiro em
troca, pagarão inteiramente; e, se não tornarem
dinheiro, não pagarão. E, a três dias depois da compra
de cada uma das ditas bestas ou escravos, terão tempo
para o irem escrever sem pena.
E, da carga maior de todos os panos de lã, seda e
de linho e algodão, de qualquer sorte, tanto delgados
como grossos assim se fará