Página 20

X

o direito de portagem que, por este Foral, mandamos pagar, sem
mais nenhuma cautela nem pena. E, não fazendo assim,
descaminharão e perderão as mercadorias somente do que assim não
pagarem o dito direito de portagem; e não quaisquer outras, nem as
bestas nem os carros nem as outras coisas em que as levarem ou
acharem.
E, posto que aí haja rendeiro, no tal lugar ou praça, se chegarem
de noite, depois do sol posto, nada farão saber e descarregarão onde
quiserem, contanto que, ao outro dia até ao rneio-dia, o notifiquem
aos oficiais da dita portagem, antes que vendam sujeitos à pena. E, se
não tiverem de vender e continuarem o seu caminho, não serão
obrigados a nenhuma das ditas arrecadações, segundo fica declarado
no título da passagem.
E os que comprarem coisas para levarem para fora, das quais se
deva pagar