Página 24

XII

os deterem mais, posto que se diga que não são
verdadeiras. E, se depois se provar que eram falsas,
o escrivão que as fez perderá ofício e será
degredado durante dois anos para Ceuta. E a parte
perderá em dobro as coisas com que enganou e
sonegou à portagem, sendo metade para a nossa
câmara e a outra para a dita portagem, de cujos
privilégios usavam as pessoas neles contidas pelas
ditas certidões, posto que não vão com as suas
mercadorias. Nem mandem as suas procurações,
contanto que aquelas pessoas que as levarem jurem
que a dita certidão é verdadeira o que tais
mercadorias são daqueles de quem é a certidão que
apresentarem.
E qualquer pessoa que for contra este nosso
Foral cobrando mais direitos dos que estão aqui
nomeados, ou levando destes maiores quantias do
que as que aqui estão declaradas, havemo-la por
degredada por um ano fora